31 de maio de 2019 ás 15:44 por Alisson

Festa de Santo Antônio deve atrair 600 mil pessoas

Foto: Alisson Santos

Reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro, em 2015, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, em Barbalha, começa amanhã (1º), com a popular “Noite das Solteironas”. Até o dia 13 de junho, data na qual o padroeiro da cidade é celebrado, devem circular entre 500 mil a 600 mil pessoas. Só no próximo domingo (2), quando o mastro é carregado pelo Centro Histórico, são esperadas 350 mil pessoas na terra dos “Verdes Canaviais”.

Há 15 dias, um angico de 26 metros de comprimento, pesando cerca de duas toneladas, foi cortado para erguer a bandeira do “santo casamenteiro”. A tradição de transportar o mastro no ombro, a pé, acontece desde 1928, antecedendo os festejos do Dia de Santo Antônio de Pádua. Cerca de 200 carregadores participam do cortejo. Antes disso, pela manhã, dezenas de folguedos populares, como reisado, lapinha, capoeira, maracatu são apresentados pelas principais ruas da cidade.
Duas décadas
Em 2019, a “Noite das Solteironas” completa 20 anos. A festividade é realizada sempre no sábado que antecede o hasteamento do pau da bandeira. A manifestação popular ficou conhecida por unir diversas simpatias voltadas ao Santo para as mulheres conseguirem um casamento.
Tem a pinga Xô Caritó, o pó Cata-Marido e um kit com a casca da madeira do angico, uma oração e uma fitinha com os dizeres “Santo Antônio, tende piedade de nós, as solteironas”. Da casca é feito um chá e servido gratuitamente para quem quer subir ao altar. A criadora da tradição é a advogada Socorro Luna, 65, conhecida como a “solteirona mais famosa do Brasil”.
“Barbalha está movimentada. Neste ano, o bolo das fitas será feito por chefes de cozinha do Cariri. Também trouxemos o doce ‘o meu casou’, uma brincadeira com o ‘bem casado’. É muita fé no chá, nas orações”, diz Socorro.
Comércio aquecido
As vendas na terra dos Verdes Canaviais aumentam, principalmente, no período que antecede a festa. Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Barbalha, Alcides Marcelo Barbosa, nas últimas semanas melhorou muito o comércio de alimentos, bebidas e roupas.

 

“O setor de hotelaria também cresce nesse período. Os hotéis estão cheios. Durante a festa, o setor de alimentos e bebidas também aquece a economia local”

 

Apresentações
Ao longo dos 13 dias de festa, diversos artistas se apresentam, gratuitamente, no largo do Rosário e no Parque da Cidade. O festival também tem programação desenvolvida para animar a Rua da Matriz de Santo Antônio. Já na antiga estação, por exemplo, haverá um palco para a apresentação de mais de 50 grupos da própria cidade, além de festival de quadrilhas e manifestações populares.
Por Antonio Rodrigues